188bet

Café: NY eleva em 500 pts ganhos nesta 3ª feira e preços estão acima dos US$ 1,70

Publicado em 06/01/2015 09:50

As cotações do café arábica operam em alta na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) nesta terça-feira (6). Por volta das 12h35, o contrato março/15 registrava valorização de 530 pontos cotado a 173,40 cents/lb, o maio/15 anotava 176,00 cents/lb com 525 pontos positivos, o julho/15 tinha 178,30 cents/lb com 515 pontos de alta e o vencimento setembro/15 registrava 180,35 cents/lb e 495 pontos positivos.

O mercado ainda repercute as informações climáticas no cinturão produtivo do Brasil que não deve ter chuvas generalizadas pelos próximos dias.

Mapas climáticos da Somar Meteorologia, porém, apontavam na segunda-feira chuvas até esta terça-feira em áreas produtoras do sul de Minas Gerais, Baixa Mogiana e nordeste do Paraná com uma frente fria que se aproxima. Mas a partir de quarta-feira, as precipitações já diminuem consideravelmente em Minas e São Paulo, confirmando a análise dos operadores.

Na sessão anterior, o mercado registrou queda de mais de 700 pontos também com a incerteza climática e recompras de fundos em uma sessão marcada pela volta dos operadores após o recesso de final de ano.

No entanto, apesar da alta de ontem e no início da sessão de hoje, segundo informações reportadas pelo Valor Econômico nesta terça-feira, a tendência para as cotações do café é de queda neste ano de 2015.

Segundo analistas ouvidos pelo jornal, depois de alta de quase 50% em 2014, os preços do café arábica devem ficar em um patamar mais baixo este ano podendo chegar em US$ 1,50 a libra-peso nos primeiros meses do ano devido a chuvas.

» Clique e veja as cotações completas de café.

Veja como fechou o mercado na segunda-feira:

Café: Cotações do arábica sobem mais de 700 pts em Nova York nesta 2ª feira com incerteza climática

A Bolsa de Nova York (ICE Futures US) para o café arábica encerrou esta segunda-feira (5) com preços mais altos em relação à sessão anterior. Segundo analistas, a incerteza climática e recompras de fundos fizeram com que as cotações subissem consideravelmente na bolsa norte-americana. Os preços já estão próximos dos US$ 1,70 registrado no final de 2014.

O contrato março/15 registrou 168,10 cents/lb com valorização de 705 pontos, o maio/15 anotou 170,75 cents/lb com alta de 700 pontos em relação à sessão anterior. O vencimento julho/15 fechou com 173,15 cents/lb  com 680 pontos de avanço e o setembro/15 registrou 175,40 cents/lb com 670 pontos positivos.

Segundo o analista de mercado da Maros Corretora, Marcus Magalhães, o clima deu a tônica ao mercado nesta segunda testando novos limites com chuvas não generalizadas no cinturão produtivo. “Dentro deste cenário de um possível veranico nas regiões produtoras, as cotações entraram em forte recompra e assim, níveis próximos a 650 pontos de alta foram vistos em Nova York”, afirma.

Mapas climáticos da Somar Meteorologia, apontam que nos próximos dois dias chuvas devem atingir áreas produtoras do sul de Minas Gerais, Baixa Mogiana e nordeste do Paraná com uma frente fria que se aproxima. Mas a partir de quarta-feira, as precipitações já diminuem consideravelmente em Minas e São Paulo.

A trader sul-africana I&M Smith, em seu informativo publicado na manhã de hoje já esperava que uma correção fosse realizada nesta segunda-feira, visto que na sessão anterior poucos negócios foram fechados com players da indústria de consumo em férias e em meio ao feriado prolongado. Na ocasião, os preços caíram mais de 500 pontos.

Mercado interno

Segundo Magalhães, o setor produtivo em sua maioria continua de férias coletivas não indicando vendas ao mercado. “A sensação que tenho é que a liquidez interna encontrará enorme dificuldade de ganhar corpo, o mês de janeiro já começa, acabando...”, diz o analista.

Poucas praças registraram variação nos preços nesta segunda-feira (5). O tipo cereja descascado, por exemplo, tem preço estável em todas as cidades e o maior valor de negociação continua sendo em Guaxupé-MG, onde a saca está cotada a R$ 548,00.

Para o tipo 4/5, a cidade com maior valor de negociação também foi Guaxupé-MG que tem saca cotada a R$ 536,00. As outras praças não tiveram oscilação.

O tipo 6 duro anotou maior valor em Franca-SP com R$ 490,00 a saca em relação a sexta-feira. Na localidade, a variação também foi a mais expressiva no dia, 2,08% de alta.

Na sexta-feira (2), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6 registrou queda de 0,78% e está cotado a R$ 450,59 a saca de 60 kg.

Tipo 4/5 fecha em alta na Bovespa

As cotações do café arábica tipo 4/5 registraram valorização na BM&F Bovespa nesta segunda-feira. O vencimento março/15 registrou US$ 205,00 com alta de 3,30% e o setembro/15 fechou o dia com avanço de 2,93% cotado a US$ 211,00.

Liffe também registra alta em Londres

As cotações do café robusta na Bolsa Internacional de Finanças e Futuros de Londres (Liffe) fecharam também com alta. O contrato janeiro/15 está cotado a US$ 1886,00 por tonelada com valorização de US$ 48, o março/15 teve US$ 1916,00 por tonelada e avanço de US$ 52 e o maio/15 anotou US$ 1933,00 por tonelada com alta de US$ 44.

Já segue nosso Canal oficial no WhatsApp? Clique Aqui para receber em primeira mão as principais notícias do agronegócio
Tags:
Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
188bet

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário

    188bet Mapa do site